Bom dia Portugal! Morbidade múltipla em alto nível…

Estudo mostra que metade dos adultos em Portugal sofre de dois ou mais problemas de saúde

Com o título nítido: “Morbidade múltipla em metade dos adultos‘ noticiou hoje a agência noticiosa Lusa um estudo da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (EMUP) mostrando esta Quase metade da população adulta portuguesa tem dois ou mais problemas de saúdecom carga excessiva de tela, má qualidade do sono e estresse citados como os principais fatores contribuintes

O estudo da FMUP, publicado na revista científica BMC Public Health, mostra que uma pessoa risco de multimorbidade (com dois ou mais problemas de saúde) aumenta 4% a cada ano.

Entre os problemas de saúde mais citados estão: Dor nas articulações, hipertensão, diabetes, problemas cardíacos, asma e Câncer.

Assim o dizem os autores do estudo – Rosália Páscoa, Andreia Teixeira, Hugo Monteiro, Filipe Prazeres e Carlos Martins Multimorbilidade em Portugal é ‘exagerada’ e enfatizar o necessidade de otimizar a prevenção de doenças não transmissíveis para melhorar a saúde pública.

Para obter seus dados, o A equipe de pesquisa estudou 891 pessoas com mais de 20 anos e descobriu que quase metade deles tinha dois ou mais problemas de saúde relacionados. Os resultados mostram que 21,1% dos entrevistados apresentaram dois problemas de saúde, 12,1% três, 7,7% quatro e 8,0% cinco ou mais problemas .

“Aquilo é um reconhecido problema fundamental de saúde públicaComo falamos Situações com necessidades de saúde aumentadasqual deles acabam por levar a um aumento da carga de trabalho para os serviços de saúdedisse Rosália Páscoa, docente da FMUP e investigadora do Centro de Investigação em Tecnologias e Serviços de Saúde (CINTESIS).

Depois de analisar a prevalência da multimorbilidade em Portugal e a sua associação com estilos de vida e fatores sociodemográficos, os investigadores chegaram à conclusão exposição excessiva a telas de computador e telefone e má qualidade do sono estão associados a um risco aumentado de ter duas ou mais doenças, e alto nível de estresse.

A respeito de hábitos de fumarOs participantes que pararam de fumar há mais de um ano tiveram 91% maior risco de multimorbidade em comparação com pessoas que nunca fumaram.

Segundo os autores, uma possível interpretação “pode ​​estar relacionada ao fato de que a maioria dos fumantes só para de fumar após o diagnóstico de um problema de saúde”.

Os pesquisadores enfatizam, portanto, que o caminho para uma vida saudável passa por bons hábitos, como não fumar, boa qualidade do sono, exposição moderada à tela e gerenciamento adequado do estresse.

Material de origem: Lusa

Marco Soares

Entusiasta da web. Comunicador. Ninja de cerveja irritantemente humilde. Típico evangelista de mídia social. Aficionado de álcool

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *