Bombeiros alertam para “asfixia” financeira devido aos preços dos combustíveis

O corpo de bombeiros diz que os aumentos afetarão o tratamento de pacientes não urgentes.

O Corpo de Bombeiros português disse que os bombeiros estão “à beira da asfixia financeira” devido ao aumento dos preços dos combustíveis, com grande impacto esperado no tratamento e transporte de doentes não urgentes.

Em declarações à agência noticiosa Lusa, o presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses (LBP), António Nunes, disse que o aumento dos preços dos combustíveis desde março deverá causar custos adicionais de mais de 10 milhões de euros por ano nos livros do 434 brigadas de incêndio em Portugal.

Nunes também disse que não houve ação do governo para resolver a situação, ressaltando que o atendimento a pacientes não urgentes “está fadado ao fracasso, a menos que uma ação efetiva seja tomada”.

“Muitos bombeiros estão começando a reduzir o número de ambulâncias por causa dos custos envolvidos. Alguns veículos de pedágio também começaram a parar. Dada essa ameaça desenfreada de asfixia, o cenário é dramático”, de acordo com a LBP.

Nunes sublinhou que o protocolo com a Secretaria de Saúde sobre pagamento de quilometragem para transporte não emergencial “não é atualizado desde 2012”.

Além disso, o presidente da LBP disse que as administrações regionais de saúde (ARS), principalmente na região centro, demoram muito tempo a pagar os bombeiros. “Há clubes que não têm fundos líquidos”, reclamou.

“A situação é absolutamente caótica.”

Elite Boss

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.