Britânicos devem ter novos cartões de residência até o final do ano

O ministro do Interior disse esperar que os cerca de 36 mil cidadãos britânicos que vivem em Portugal tenham o novo cartão de residência pós-Brexit até ao final do ano.

“Até o final do ano, portanto até 31 de dezembro, esperamos realmente ter respondido a estes 36 mil cidadãos britânicos”, disse José Luís Carneiro durante uma visita ao centro de atendimento a cidadãos britânicos da Direção Regional de Lisboa do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF).

Com dois balcões exclusivos para cidadãos do Reino Unido, a nova estação de correios de Lisboa é a quinta a abrir no país para recolher dados biométricos para emissão das novas autorizações de residência ao abrigo do acordo de saída do Reino Unido da União Europeia.

Duas novas vagas abertas em outubro

Esta fase do processo teve início em fevereiro nas regiões autónomas dos Açores e Madeira e a partir de julho nos concelhos de Cascais e Loulé, com a abertura de mais dois postos em outubro no Porto e Quarteira.

“Estamos a cumprir os compromissos que assumimos para garantir os direitos e liberdades dos cidadãos britânicos que procuram o nosso país como país de residência”, disse o ministro em declarações a jornalistas.

Após a saída do Reino Unido da União Europeia, os cidadãos britânicos que já residiam em Portugal no final do período de transição no final de 2020 poderão requerer uma nova autorização de residência. Cerca de 36.000 pedidos foram registrados até setembro.

Documento Preliminar

Entretanto e até à emissão do cartão definitivo, será emitido aos cidadãos um documento provisório aquando do registo no portal do Brexit, um comprovativo em formato digital com um código QR que servirá de documento oficial de residência.

No entanto, segundo José Luís Carneiro, este documento não garante o direito de acesso ao Serviço Nacional de Saúde, aos serviços da Agência Tributária e do Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, nem o direito de circular no espaço Schengen.

“Esta estação de serviço visa responder a essa necessidade”, acrescentou.

A ministra promoveu ainda a abertura de mais 13 postos de atendimento aos cidadãos do Reino Unido a partir do próximo mês em parceria com a Agência para a Modernização Administrativa (AMA) e o Instituto de Registos e Notariado (IRN).

As novas estações vão abrir em Lisboa, Faro, Marinha Grande, Pombal, Coimbra, Castelo Branco, Porto, Seixal, Santarém, Beja e Lagos.

Marco Soares

Entusiasta da web. Comunicador. Ninja de cerveja irritantemente humilde. Típico evangelista de mídia social. Aficionado de álcool

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *