Costa apresenta secretários de Estado

O Primeiro-Ministro apresentou ao Presidente da República uma proposta de nomeação de 38 Secretários de Estado para o XXIII. Governo constitucional, dos quais 15 são novos e 23 serão assumidos pelo executivo cessante.

Tiago Antunes mantém-se no Governo como Secretário de Estado, mas agora para os Assuntos Europeus no lugar do Adjunto do Primeiro-Ministro, Francisco André (Negócios Estrangeiros e Cooperação), André Moz Caldas na Presidência do Conselho de Ministros e Eduardo Pinheiro, que tinha mobilidade e assume o planejamento.

Inês Ramires (Administração Pública, após formação), Patrícia Gaspar (Proteção Civil), António Mendonça Mendes (Assuntos Fiscais), João Nuno Mendes (Ministério das Finanças), João Neves (Economia), Rita Marques (Turismo, Comércio e Serviços), Gabriel Bastos (Segurança Social), Ana Sofia Antunes (Inclusão), António Lacerda Sales (Deputado e Saúde) e João Galamba (Ambiente e Energia).

Entre os 23 secretários de Estado que se mantêm no executivo contam-se Fátima Fonseca (passagem da modernização administrativa para a saúde), João Catarino (proteção da natureza e da floresta), Jorge Delgado (mobilidade urbana), Hugo Mendes (infraestruturas), Marina Gonçalves (habitação). , Isabel Ferreira (Desenvolvimento Regional), Carlos Miguel (Administração Local e Ordenamento do Território), Rui Martinho (Agricultura) e Teresa Coelho (Pesca).

Relativamente aos novos 15 ministros dos Negócios Estrangeiros, Paulo Cafofo, ex-presidente da Câmara do Funchal e ex-presidente do PS/Madeira, assumirá a pasta das Comunidades Portuguesas e Mário Filipe Campargo, com a digitalização e modernização administrativa que ficará na dependência direta do Primeiro-Ministro António Costa.

Bernardo Ivo Cruz (Internacionalização), Marco Ferreira (Defesa Nacional), Isabel Oneto (Administração Interna, Retorno), Jorge Costa (MP e Justiça), Pedro Tavares (Justiça), Sofia Batalha (Orçamento), Sara Guerreiro (Igualdade e Migração) , João Paulo Correia (Juventude e Desporto), José Costa (Mar), Isabel Cordeiro (Cultura), Pedro Teixeira (Ensino Superior), António Leite (Educação) e Luís Fontes (Trabalho).

No XXIII. De acordo com a constituição, os secretários de Estado Duarte Cordeiro, Catarina Sarmento e Castro e João Costa são promovidos a ministros, que são responsáveis ​​pelo ambiente e proteção do clima, justiça e educação.

Os secretários de Estado João Torres (Comércio, Serviços e Defesa do Consumidor, agora proposto como secretário-geral adjunto do PS), André Azevedo (Transição Digital), Ana Paula Zacarias (Assuntos Europeus) e Berta Nunes (Comunidades Portuguesas) vão deixar o governo. Rosa Monteiro (Cidadania e Igualdade), Cláudia Pereira (Integração e Migrações), Cláudia Joaquim (Orçamento) e Miguel Cruz (Ministério das Finanças).

Os secretários de Estado do Governo cessante, Jorge Seguro Sanches (Deputado e Defesa Nacional), Antero Luís (Deputado e Administração Interna), Mário Belo Morgado (Deputado e Justiça), Anabela Pedroso (Justiça) também cessaram funções esta quarta-feira. José Couto (Administração Pública), Jorge Botelho (Descentralização e Administração Local), Ricardo Pinheiro (Planeamento), Ângela Ferreira (Deputada e Património Cultural), Nuno Artur Silva (Cinema, Audiovisual e Media), João Sobrinho Teixeira (Ciência, Tecnologia e Ensino Superior), João Paulo Correia (Juventude e Desporto) e Miguel Cabrita (Suplente, Trabalho e Formação Profissional).

Alberta Gonçalves

"Leitor. Praticante de álcool. Defensor do Twitter premiado. Pioneiro certificado do bacon. Aspirante a aficionado da TV. Ninja zumbi."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *