Dezenas de voluntários procuram uma criança desaparecida

Dezenas de voluntários, muitos deles estrangeiros, participaram na busca da criança de dois anos e meio que estava desaparecida desde quarta-feira em Proença-a-Velha, no concelho de Idanha-a-Nova, no distrito de Castelo Branco.

A mais de um quilômetro da casa onde a criança desapareceu, os britânicos Chris Hills e Lief Stone, de 37 e 33 anos, respectivamente, andavam de bicicleta na tentativa de encontrar vestígios de Noah, que tem dois anos e meio.

“Vi o que estava a acontecer na televisão e na noite de quarta-feira vim participar na busca”, disse à Lusa Lief Stone, que tem dois filhos.

Hoje, junto com seu amigo Chris Hills, os trabalhadores da construção civil estão tirando uma folga do trabalho para participar da busca e torcer para um “final feliz”.

“Tentamos chegar à margem do rio da casa dos pais da criança”, disseram eles.

Esta tarde, o capitão Jorge Massano, da GNR de Castelo Branco, anunciou que vai alargar as buscas “de fora para dentro, com recurso a veículos todo-o-terreno”, para tentar encontrar o rapaz.

Em conferência esta tarde, o responsável pela operação disse que os “esforços de busca” vão concentrar-se na zona onde foram encontradas as botas e calções das crianças, que fica a cerca de 1.300 metros de onde foi encontrada a camisola do rapaz.

Segundo Jorge Massano, continuam envolvidos na operação 127 elementos, entre GNR, bombeiros, proteção civil municipal e voluntários, com o apoio de equipas técnicas, drones e mergulhadores, que inspecionam poços e vias navegáveis.

A criança terá desaparecido na quarta-feira da casa dos pais, localizada a cerca de 1,5 quilómetros do centro de Proença-a-Velha, entre as 05h00 e as 08h00.

Elite Boss

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.