Diretor-Geral da AIEA em Portugal: Cooperação Nuclear e Salvando o Oceano

O Sr. Grossi juntou-se a especialistas internacionais, ministros, cientistas e líderes globais na Conferência dos Oceanos da ONU e participou do diálogo interativo da conferência na quarta-feira sobre minimizar e abordar a acidificação dos oceanos, a privação de oxigênio e o aquecimento dos oceanos.

“Os oceanos estão na vanguarda das mudanças climáticas: eles absorvem 30% do CO2 emissões, e o impacto na saúde dos oceanos é evidente”, disse o Sr. Grossi. “Devemos agir para salvar nossos oceanos, e a energia nuclear pode ajudar.” Ele explicou como os laboratórios de Mônaco da AIEA permanecem no centro da pesquisa ambiental marinha global, usando técnicas nucleares para estudar a acidificação dos oceanos e por meio da iniciativa NUTEC Plastics IAEA para ajudar os países combater a poluição plástica marinha.

“Não podemos resolver o problema climático sem resolver o problema do oceano, e não podemos resolver o problema do oceano sem resolver o problema climático”, disse John Kerry, enviado especial dos EUA para o clima e co-presidente do diálogo. “Isso inclui lidar com problemas como acidificação dos oceanos, aquecimento e esgotamento de oxigênio.” Kerry disse que o mundo precisa fazer a transição do carvão e do gás para fontes de energia mais limpas em uma escala mais ampla e global.

O vice-presidente Matthew Samuda, ministro sem pasta da Jamaica no Departamento de Crescimento Econômico e Criação de Empregos, disse que há uma lacuna de cooperação no enfrentamento dos desafios oceânicos: “São necessárias maiores parcerias não apenas entre países, mas também entre outras partes interessadas”. Precisamos colocar todos a bordo. O sistema da ONU desempenha um papel indispensável na coleta e divulgação de dados”, afirmou.

Stephen Widdicombe, vice-presidente executivo e diretor de ciência do Plymouth Marine Laboratory (PML), moderou o diálogo. Ele agradeceu à AIEA por seus esforços na acidificação dos oceanos, particularmente pelo apoio da Agência à Rede Global de Monitoramento da Acidificação dos Oceanos (GOA-ON), do qual o Sr. Widdicombe é co-presidente. GOA-ON é um projeto de pesquisa internacional integrado estreitamente vinculado e apoiado pelo Centro de Coordenação Internacional de Acidificação dos Oceanos da AIEA (OA-ICC) – uma plataforma a partir da qual a AIEA organiza cursos de treinamento; fornece acesso a dados e recursos para avançar na pesquisa sobre acidificação dos oceanos; incentiva o desenvolvimento de portais de dados, métodos padronizados e melhores práticas, e aumenta a conscientização sobre o papel que as tecnologias nucleares e isotópicas podem desempenhar na avaliação dos impactos da acidificação dos oceanos.

Fernão Teixeira

"Criador. Totalmente nerd de comida. Aspirante a entusiasta de mídia social. Especialista em Twitter. Guru de TV certificado. Propenso a ataques de apatia."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.