Empresa de call center Teleperformance está sendo criticada em Portugal por preocupações com coronavírus

LISBOA, 02 Abr (Reuters) – As autoridades de saúde portuguesas ordenaram à empresa francesa de terceirização Teleperformance SE que feche temporariamente um de seus call centers em Lisboa, que permaneceu aberto depois que alguns trabalhadores testaram positivo para o coronavírus.

A autoridade regional de saúde de Lisboa, ARS, anunciou quinta-feira que ordenou ao call center da Teleperformance numa das ruas mais movimentadas de Lisboa, Infante Santo, que suspendesse todas as atividades não essenciais e transferisse os funcionários para trabalho remoto a partir de casa. Foi recomendado que o prédio fosse totalmente desinfetado.

O sindicato dos trabalhadores do call center SNCC reportou cinco casos de coronavírus na instalação, mas o call center ainda estava aberto na tarde de quinta-feira, segundo o representante do SNCC, Manuel Afonso, que também trabalha na Teleperformance. A empresa se recusou a comentar.

“Uma das pessoas infetadas no edifício da Teleperformance tem enfisema pulmonar e a empresa teve conhecimento disso e não o mandou para casa com antecedência”, disse.

“As pessoas ficaram com medo. Foi uma irresponsabilidade ficarmos abertos”, disse o presidente do SNCC, Danilo Moreira.

No site da Teleperformance, a empresa diz que está trabalhando “incansavelmente” para proteger a saúde de seus funcionários e, ao mesmo tempo, “garantir a continuidade dos negócios para nossos clientes”, que incluem a empresa de mídia social Facebook Inc e a plataforma de streaming Netflix Inc.

Possui mais de 300.000 agentes de call center em todo o mundo e, segundo seu site, 85.945 deles já estão trabalhando em casa.

Portugal declarou estado de emergência em 18 de março para conter a epidemia e estendeu-o por mais 15 dias na quinta-feira. As restrições tornam obrigatório que as empresas adotem políticas de trabalho em casa sempre que possível.

Um dos cinco funcionários com coronavírus, que preferiu permanecer anônimo por medo de perder o emprego, disse que testou positivo na terça-feira, mas trabalhou na semana passada enquanto se sentia mal.

A SNCC disse que a Teleperformance começou a transferir trabalhadores para casa nas últimas semanas, mas o processo tem sido muito lento devido à gravidade da situação.

Portugal não é o único país onde a empresa foi criticada.

No México, mais de 30.000 pessoas assinaram uma petição pedindo à Teleperformance que permita que seus funcionários trabalhem em casa para ajudar a conter a propagação do coronavírus. (Reportagem de Catarina Demony e Victoria Waldersee em Lisboa Edição de Andrei Khalip e Matthew Lewis)

Marco Soares

Entusiasta da web. Comunicador. Ninja de cerveja irritantemente humilde. Típico evangelista de mídia social. Aficionado de álcool

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *