Espanha fora da Copa do Mundo de 2023 por violar elegibilidade para jogar

MADRI (Reuters) – A Espanha foi desclassificada da Copa do Mundo de Rugby do ano que vem na França depois de colocar em campo um jogador inelegível em duas partidas durante o Campeonato Europeu de Rugby 2021-22, informaram a Federação Espanhola de Rugby (FER) e a World Rugby nesta quinta-feira.

A desqualificação da Espanha significa que a Romênia se classifica automaticamente e Portugal vai para o playoff por uma vaga no torneio.

A Espanha garantiu sua primeira vaga na Copa do Mundo desde 1999 com uma vitória por 33 a 28 sobre Portugal em março e terminou em segundo lugar no Campeonato Europeu de Rugby.

Inscreva-se agora para ter acesso ilimitado e GRATUITO ao Reuters.com

Foi a segunda vez que eles se classificaram para a Copa do Mundo, mas o World Rugby, órgão que governa o esporte, abriu uma investigação depois que a Romênia apresentou uma reclamação de que perdeu a qualificação automática depois de terminar logo atrás da Espanha.

Segundo fonte próxima da FER, a investigação revelou que a data de entrada em Espanha tinha sido falsificada no passaporte de Gavin van den Berg, que é de origem sul-africana, para cumprir os requisitos de elegibilidade.

Mais tarde na quinta-feira, depois de se reunir com o diretor-geral do Conselho Nacional de Esportes (CSD) da Espanha, Albert Soler, a FER disse que apresentará uma queixa aos promotores na sexta-feira para buscar uma investigação sobre uma “suposta falsificação de passaporte”, acrescentando que o rugby de Alcobenda está sob investigação .

Alcobendas disse à Reuters que “todos os responsáveis ​​deixaram o clube”, incluindo “staff e um jogador”.

No entanto, o clube acrescentou que o jogador que saiu não foi Van den Berg, que “deixou impune a audiência do Mundial de Rugby”.

Alcobendas também disse que espera fazer uma declaração após uma conferência de imprensa planejada pela FER e CSD na sexta-feira.

A FER também adiou a final da Copa da Espanha entre El Salvador e Alcobendas, que deveria ser disputada no estádio La Cartuja, em Sevilha, no domingo.

“Um processo disciplinar extraordinário foi instaurado contra o Alcobendas Rugby Club assim que se soube que havia uma possível alteração de um documento oficial que concede o status de elegibilidade a Gavin van den Berg, bem como aos supostos responsáveis”, disse a FER em comunicado. uma afirmação.

Segundo a associação, Alcobendas pode ser rebaixado e qualquer pessoa envolvida na suposta falsificação pode ser processada.

O World Rugby multou a Espanha em £ 25.000 (US $ 31.080) e privou o país de cinco pontos para cada um dos dois jogos em que Van den Berg jogou, fazendo com que perdessem a qualificação.

“A Federação Espanhola de Rugby (FER) continua o procedimento disciplinar extraordinário iniciado na época e em breve convocará uma entrevista coletiva para dar as explicações necessárias”, disse a FER em comunicado.

É a segunda vez que a Espanha tem uma vaga na Copa do Mundo negada por colocar jogadores inelegíveis. Antes do torneio de 2019, eles foram sancionados com a Romênia e a Bélgica por colocar repetidamente jogadores inelegíveis nas eliminatórias.

Naquela época, a Espanha usou Mathieu Belie e Bastien Fuster, que jogaram pela França Sub-20, em oito eliminatórias, resultando em uma dedução de 40 pontos e uma multa de £ 50.000.

(US$ 1 = 0,8044 libras)

Inscreva-se agora para ter acesso ilimitado e GRATUITO ao Reuters.com

Reportagem de Fernando Kallas; Editado por Toby Davis e Ken Ferris

Nossos padrões: Os Princípios de Confiança da Thomson Reuters.

Fernão Teixeira

"Criador. Totalmente nerd de comida. Aspirante a entusiasta de mídia social. Especialista em Twitter. Guru de TV certificado. Propenso a ataques de apatia."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *