“Fado Ruivo”: A desconhecida realidade portuguesa

Depois de trabalhos como retratos de famílias LGBT em Portugal, a artista orgulha-se de mostrar a realidade dos ruivos em Portugal.

O projeto denominado “Fado Ruivo” pretende mostrar uma realidade que não está tão ligada à portuguesa, a ruiva. disse Mag notícias em português que o nome foi escolhido espontaneamente. Já que o objetivo é mostrar aos ruivos portugueses, o desafio é “tentar encontrar a palavra que descreva o que é Portugal”. Embora o nome do projeto tenha surgido espontaneamente, Mag havia memorizado a palavra Saudade, mas acabou optando por Fado, por sua associação com cabelos ruivos “ser mais inusitado”.

Arte como mensagem

A arte pode ser uma forma de comunicação e o trabalho de Mag não é exceção. Em seu trabalho, Mag pretende criar “retratos de minorias, nichos”. Neste caso, a mensagem que se passa é a associação dos portugueses com os ruivos. Normalmente, os artistas conseguem encontrar pessoas para fotografar via Instagram e, para sua surpresa, várias pessoas respondem e concordam em ajudar Mag em seu projeto.

A importância da representatividade

Como já referido, os ruivos não são comuns em Portugal, sendo frequentemente associados a outros países, como a Irlanda ou a Escócia. Na mídia portuguesa, poucas pessoas têm cabelos naturalmente ruivos, e a atriz Sandra Faleiro, por exemplo, pode servir de exemplo. Nesse contexto, disse Mag notícias em português que “a maioria das pessoas é feliz por dois motivos: o primeiro tem a ver com a representatividade”.


Ao serem fotografadas, as pessoas se sentem vistas e estranham o convite, pois não veem os ruivos como minoria. Além do mais, Mag descobriu durante o projeto que a maioria das pessoas que foram fotografadas “tiveram uma infância difícil” por causa da cor do cabelo. A artista acrescentou que, para quem é fotografado, o projeto é uma forma de ajudá-los a “evitar uma visão mais negativa” do cabelo ruivo, que faz com que as pessoas sejam estigmatizadas em várias fases de suas vidas.

O artista pôde mostrar que “conviver ou fotografar essas pessoas” o fez compreender a “realidade de ser ruivo”, que ele considerava relacionada a algo negativo, nas narrativas dos participantes do projeto. .

Novo projeto

Mag já montou um novo projeto, com um post no Instagram onde procura pessoas com mais de 50 anos com tatuagens. Todo o seu trabalho pode ser visto em sua página no Instagram em @mag____rodriguesou no site oficial https://www.magrodrigues.com/

Fernão Teixeira

"Criador. Totalmente nerd de comida. Aspirante a entusiasta de mídia social. Especialista em Twitter. Guru de TV certificado. Propenso a ataques de apatia."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *