Filme sobre sequestros no México e extrema direita polonesa vence FEST 2021

O filme “The Civilian”, sobre o sequestro de uma criança no México, e o documentário “Last Knights of the right side”, sobre a direita polonesa, venceram ontem no FEST – Festival de Novos Diretores de Cinema.

17ª edição Novo Diretor Novo Festival de Cinemaque trouxeram a Espinho, no distrito de Aveiro, mais de 200 filmes de realizadores até aos 35 anos ou que tenham realizado a sua primeira ou segunda obra em 2020, atribuindo assim a Lince de Ouro a duas longas-metragens.

Os prémios de ficção foram atribuídos à realizadora romena Teodora Mihai, pelo filme de 140 minutos “A civil”, e ao documentário vencedor do polaco Michael Edelman, pelo filme de 67 minutos “Last Knights of the right side”, resultante de seis meses de de monitoramento da atividade da brigada ultranacionalista da cidade de ódź.

Filipe Pereira, diretor do festival, disse que foi o melhor exemplo de um “programa extraordinário” gerido “num curto espaço de tempo” e muito à semelhança de 2019, com “mais de 300 profissionais” a assistirem presencialmente ao evento .

“Se alguém tivesse dito no início de julho que o festival continuaria assim, ninguém acreditaria, mas os resultados são surpreendentes. Há sempre um conflito mental – porque embora estejamos muito animados com o festival, sabemos que ainda não é o mesmo de antes da pandemia – mas esta edição está tão próxima do formato anterior quanto hoje. “.

Na categoria curta-metragem, foram premiados quatro Linces de Prata: ficção um por “Zonder Meer”, do diretor belga Meltse Van Coillie; documentário paraMundo”, por Ana Edwards do Chile; o filme de animação “Easter Eggs”, do belga Nicolas Keppens; e um experimental, “Copacabana Madureira”, do brasileiro Leonardo Martinelli.

MIRAFLORES de Rodrigo Braz Teixeira (2021) – Trailer

Quanto às competições portuguesas, destaca-se o Grande Prémio Nacional”Miraflores”, filme de 19 minutos em que Rodrigo Braz Teixeira segue um grupo de amigos por uma igreja inusitada, uma piscina abandonada e uma rotunda com uma árvore caída.

Quanto ao Prémio do Público, o filme mais escolhido pelo público nas várias sessões do FEST foi uma longa-metragem “Implementação”, dos diretores dinamarqueses Anders lholm e Frederik Louis Hviid, e o curta documentário “Haeberli”, do alemão Moritz Mueller-Preisser.

Este primeiro trabalho aborda o tema da brutalidade policial num contexto europeu de crescente diversidade étnica e, segundo Filipe Pereira, “tem potencial para ser o filme mais cheio de ação alguma vez selecionado na história do festival”.

Filme curto”Haeberli”, por sua vez, conta a história verídica de um velho acumulador que vive no luxuoso resort de Saint Moritz, sem que o público consiga identificar se ele é um gênio, um louco, um intelectual impenetrável ou um milionário desiludido.

A 17ª edição do FEST inclui ainda a secção NEXXT, dedicada às obras de estudantes universitários de cinema, galardoados com a “Washing Machine”, de Dominik Hartl da Áustria.

Há também três distinções do FESTinha para obras infantis: uma para “tartaruga de plástico”, de Miguel León e Claudia Osej, na categoria de diretores menores de 10 anos; outro para “Totem”, de Katrine Glenhammer, na categoria Sub-12; e um terceiro para “Dolapo está bem”, por Ethosheia Hylton, na competição Sub-16.

Elite Boss

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.