Foto: Bolsonaro faz sua a comemoração do bicentenário do Brasil | Notícias políticas

O presidente Jair Bolsonaro chamou o bicentenário do Brasil de quarta-feira como uma oportunidade para celebrar a história do país, mas críticos dizem que ele transformou o que deveria ter sido um dia de unidade em um evento de campanha e temem que ele o use para minar as eleições no próximo mês na maior democracia da América Latina . .

Bolsonaro, que perdia nas pesquisas de opinião antes da eleição presidencial de 2 de outubro, pediu aos brasileiros que inundassem as ruas, e dezenas de milhares de seus apoiadores participaram de comícios em Brasília, com multidões semelhantes esperadas para uma demonstração de força no Rio de Janeiro.

As Forças Armadas realizaram shows militares nas duas cidades, com a presença de Bolsonaro.

O nacionalista de extrema direita há anos tem a missão de incentivar o patriotismo brasileiro e cooptou as cores nacionais verde e amarelo como suas. Ele empilhou seu governo com oficiais militares e buscou repetidamente seu apoio, mais recentemente para lançar dúvidas sobre a confiabilidade do sistema de votação eletrônica do país.

Seus ataques ao sistema de votação provocaram temores generalizados entre seus oponentes de que ele possa seguir os passos do ex-presidente dos EUA, Donald Trump, ao rejeitar os resultados das eleições.

Bolsonaro chegou ao primeiro evento do dia, um show militar em Brasília, acompanhado de pelo menos um empresário que teria participado de um bate-papo privado que incluía comentários de apoio a um possível golpe e envolvimento militar na política, e que está sendo investigado por à Polícia Federal para eventual financiamento da ação antidemocracia.

A multidão, vestida com roupas verdes e amarelas, cantou contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, favorito nas eleições para voltar ao cargo que ocupou em 2003-2010. Falando em um comício logo depois, Bolsonaro não fez referência à luta pela independência do Brasil e, em vez disso, concentrou-se em suas conquistas enquanto criticava o Partido Trabalhista de Silva.

Chico Braga

"Explorador. Organizador. Entusiasta de mídia social sem remorso. Fanático por TV amigável. Amante de café."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.