Funcionários italianos e portugueses da Ryanair juntam-se à greve

O sindicato que representa o pessoal e a tripulação de cabine da Ryanair na Itália convocou uma greve de 24 horas para 25 de junho, coincidindo com as greves das companhias aéreas de baixo custo no mesmo dia em outras partes da Europa.

Os sindicatos FILT-CGIL e UIL Trasporti disseram que estão buscando melhores salários e condições após uma paralisação de quatro horas no início de junho.

Ontem, o sindicato da aviação civil de Portugal, SNPVAC, disse que o pessoal de cabine da Ryanair de Portugal estaria em greve por três dias no final de junho.

Os trabalhadores, exigindo o cumprimento da lei portuguesa e melhores condições de trabalho, vão partir nos dias 24, 25 e 26 de junho, informou o SNPVAC em comunicado.

“Esta mobilização não é apenas uma oportunidade para destacar os vários ataques à dignidade dos trabalhadores e dar a conhecer esta realidade, mas também um momento para mostrar unidade e solidariedade contra o dumping”, acrescentou o sindicato.

A notícia vem depois que a cabine espanhola da Ryanair anunciou uma greve de seis dias planejada para o final de junho e início de julho.

Os funcionários sairão em 24, 25, 26 e 30 de junho e em 1º e 2 de julho, porque estão insatisfeitos com as condições de trabalho e remuneração, disse o sindicato da USO.

A tripulação de cabine francesa da Ryanair entrou em greve no domingo e na segunda-feira exigindo melhores salários e condições de trabalho, disse um representante do sindicato mais cedo, acrescentando que mais de 40 voos tiveram que ser cancelados.

A agitação trabalhista e a escassez de funcionários na Europa estão causando dores de cabeça para os viajantes que chegam no auge do verão, com aeroportos e companhias aéreas clamando para encontrar mais trabalhadores, minimizar voos cancelados e reduzir atrasos.

Elite Boss

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.