Google translate “síndrome” – The Portugal News

Estamos prestes a ver cada vez mais expatriados a passear por Portugal com smartphones na boca. Embora agradeçamos a ajuda do Sr. Google em momentos de necessidade, acredito que é hora de recuperarmos a mão de obra e nos comunicarmos diretamente com os portugueses, sem distrações.

Hoje em dia, vejo dois grandes problemas com essa abordagem:

1. O tradutor online rouba de você o que deveria ser uma descoberta orgânica da estrutura das frases e todos os pequenos detalhes da gramática portuguesa.

2. Todos parecem ter um viés para a versão americana do português. Você pode então escolher DeepL, Linguee ou mesmo Reverso. Todas alternativas um pouco melhores… exceto que você ainda encontra estruturas de frases brasileiras – “Ele me disse” em vez de “Ele disse-me” –, vocabulário – “café da manhã” em vez de “pequeno-almoço”, conjugações verbais – “Ele está estudando”, não “Ele está a estudar”.

Os verdadeiros alunos de português vão olhar para um dicionário online monolingue ou bilingue (um que traduz palavras, não frases), como infopedia.pt, procurar conjugações verbais (a Infopedia ajuda com isso também), tomar nota das estruturas de frases que viram noutros lugares , e evitar erros anteriores.

Costumo dizer: escreva para criar seu próprio livro didático. Faça do português a sua própria língua!

Se você gostou desta pequena lição e gostaria de aprender mais português, entre em contato com Catarina da The Language Unschool – catarina@thelanguageunschool.com

Fernão Teixeira

"Criador. Totalmente nerd de comida. Aspirante a entusiasta de mídia social. Especialista em Twitter. Guru de TV certificado. Propenso a ataques de apatia."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *