Iberdrola inaugura projeto de armazenamento hidroelétrico de 1,1 GW em Portugal

A fornecedora de energia espanhola Iberdrola inaugurou oficialmente a Gigabateria Tâmega projeto de armazenamento de água em Portugal.

A cerimônia de inauguração contou com a presença do primeiro-ministro português António Costa, do presidente da Iberdrola Ignacio Galán e outros funcionários.

O projeto de 1,1 GW foi construído ao longo de um período de oito anos com um investimento de mais de € 1,5 bilhão.

Inclui as centrais do Alto Tâmega, Daivões e Gouvãe e pode armazenar 40 milhões de kWh, o que é suficiente para cobrir as necessidades energéticas domésticas de 11 milhões de pessoas durante 24 horas.

O lançamento do projeto da gigabateria do Tâmega visa ajudar a reduzir as importações anuais de petróleo e evitar 1,2 milhões de toneladas de dióxido de carbono por ano.

Em comunicado, a Iberdrola disse: “Este grande projeto de engenharia, no qual trabalharam vários milhares de pessoas, impedirá a importação de mais de 160.000 toneladas de petróleo por ano e consolidará sua posição como uma força socioeconômica e geradora de empregos no região.”

A empresa acrescentou que a construção do empreendimento foi acompanhada por diversas iniciativas sociais, culturais e ambientais que beneficiaram sete comunidades.

No evento, Galán reiterou o compromisso da Iberdrola com Portugal, dizendo que a empresa dobrará os investimentos na bateria Giga para 3 bilhões de euros nos próximos anos.

Isso é investido em novos parques eólicos e sistemas solares que já estão em desenvolvimento ou em construção.

Galán disse ainda que o projeto da gigabateria do Tâmega mostrou que os objetivos da União Europeia de independência energética e descarbonização são “perfeitamente compatíveis desde que se trabalhe para eletrificar o sistema económico e produtivo”.

No início deste mês, a Neoenergia, subsidiária da Iberdrola, venceu duas licitações em um leilão de linhas de transmissão no Brasil.

Um dos projetos envolve a instalação de 1.707 km de linhas de transmissão entre Minas Gerais e São Paulo, enquanto o outro projeto entregará 291 km de linhas no Mato Grosso do Sul.

Os dois projetos envolverão um investimento total de aproximadamente US$ 1,02 bilhão e criarão mais de 11.000 empregos durante sua construção.

Elite Boss

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.