Líderes de Portugal negam problemas com o Catar após discussão sobre ‘comentários hostis’

OVIEDO, Espanha

Augusto Santos Silva, presidente do Parlamento português, insistiu que as relações bilaterais com o Catar permanecem positivas na segunda-feira, após uma briga sobre críticas aos direitos humanos.

Falando a repórteres do Catar, Santos Silva disse que os 1.500 portugueses residentes no país do Golfo podem estar “calmos”.

Na semana passada, os meios de comunicação portugueses e espanhóis noticiaram que o governo do Qatar convocou o embaixador português após “comentários hostis” do presidente e primeiro-ministro português.

“O Catar não respeita os direitos humanos, mas no final vamos esquecer isso”, para focar no futebol, disse o presidente Marcelo Rebelo de Sousa no início da semana.

“A Copa do Mundo é [in Qatar], e se formos para lá, certamente não apoiaremos o regime do Catar, as violações dos direitos humanos e a discriminação contra as mulheres. Vamos apoiar a seleção nacional”, disse o primeiro-ministro Antonio Costa, que viaja para Doha na sexta-feira.

Mas na segunda-feira Santos Silva falou de forma mais diplomática antes do jogo Portugal-Uruguai.

Questionado sobre direitos humanos, ele disse: “Todos os países têm muito a fazer para melhorar nesta e em outras áreas. Isto aplica-se a todos os países, incluindo Portugal.”

Destacou ainda a relação “estratégica” e “positiva” de Portugal com o Qatar.

“Quando precisávamos tirar dezenas de pessoas do Afeganistão… conseguimos fazer isso graças ao apoio do Catar. Não vamos esquecer isso. O mesmo é verdade quando o Catar assumiu uma posição na Assembleia Geral das Nações Unidas condenando a guerra na Ucrânia”.


O site da Agência Anadolu contém apenas parte das notícias oferecidas aos assinantes do AA News Broadcasting System (HAS), de forma resumida. Entre em contato conosco para opções de assinatura.

Alberta Gonçalves

"Leitor. Praticante de álcool. Defensor do Twitter premiado. Pioneiro certificado do bacon. Aspirante a aficionado da TV. Ninja zumbi."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *