Lisboa pretende oferecer bicicletas partilhadas

No âmbito do II Fórum das Cidades e Cidades sobre Bicicletas Públicas Partilhadas que decorreu em Lisboa, o presidente da FPCUB, José Manuel Caetano, disse que o sistema de bicicletas partilhadas “não tem fins lucrativos”, pelo que “todos ganham” com a proposta de a incluir no passo Navegante.

Em declarações à agência Lusa, José Manuel Caetano sublinhou a necessidade de apostar nos modos de transporte suaves, incluindo a promoção da utilização da bicicleta, para contribuir para o combate às alterações climáticas, bem como “reduzir os níveis muito elevados de poluição, sobretudo em Lisboa”.

O representante da FPCUB destacou a importância de ter uma estação de bicicletas partilhada no interface dos transportes públicos, pois permite uma “combinação perfeita” de diferentes modos, nomeadamente autocarro, metro, comboio e bicicleta, que oferece aos utentes a possibilidade de escolha de acordo com as suas necessidades precisa.

José Manuel Caetano elogiou a rede de bicicletas com GIRA, disponibilizada pela Empresa de Mobilidade e Estacionamento da Cidade de Lisboa (EMEL), referindo que “é um bom exemplo” de promoção da utilização da bicicleta e que “funciona”, se houver é a possibilidade de viajar até 45 minutos grátis e o custo de um bilhete anual é de 25 euros.

Fernão Teixeira

"Criador. Totalmente nerd de comida. Aspirante a entusiasta de mídia social. Especialista em Twitter. Guru de TV certificado. Propenso a ataques de apatia."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *