Mais de 60% dos portugueses querem uma semana de quatro dias

Mais de 60% dos trabalhadores querem uma semana de trabalho de quatro dias, com 23,9% manifestando interesse em uma semana de trabalho de 32 horas, mesmo que isso signifique cortar salários, de acordo com os resultados do “The State of Compensation 2022-23”, organizado pela Coverflex.

Mais de oito em cada 10 trabalhadores portugueses (86%) gostariam de ver reduzida a duração da semana de trabalho e 62,1%, se tivesse opção, gostariam de concentrar a semana de trabalho de 40 horas em quatro dias. Os dados de um estudo sobre o futuro do trabalho realizado pela Coverflex, startup que atua na área dos benefícios dos trabalhadores, surgem numa altura em que o Governo discute com os parceiros sociais o futuro da pilotagem da semana de quatro dias. que deve começar em 2023. Propostas que não foram bem recebidas pelos representantes da empresa.

Os dados do inquérito – realizado entre 14 de setembro e 4 de outubro de 2022, com 1.438 pessoas, maioritariamente entre os 25 e os 34 anos (46,5%), dos quais 51,1% mulheres, na maior parte das zonas de Lisboa (41,7%) – revelaram também que 23,9 % dos trabalhadores estariam disponíveis para uma jornada de trabalho de 32 horas em vez das atuais 40, mesmo que isso implique redução de salário. Apenas 14% dos entrevistados ainda preferem o modelo atual de 40 horas/cinco dias.

Chico Braga

"Explorador. Organizador. Entusiasta de mídia social sem remorso. Fanático por TV amigável. Amante de café."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *