Mais um passo para o novo hospital do Algarve?

“Estaremos colocando em campo duas equipes em um prazo muito curto – por semanas, não meses. Uma equipa técnica decorrente da lei que vai orientar o processo de realização do concurso, mas ao mesmo tempo vamos constituir – e esta é de facto uma opção política – uma comissão de acompanhamento”, disse Manuel Pizarro.

O ministro falava no Hospital de Faro durante a apresentação das conclusões da iniciativa “Saúde Aberta”, que levou o ministro e os seus dois secretários de Estado aos 16 municípios do Algarve.

No final de setembro, o Conselho de Ministros decidiu reiniciar o processo de parceria público-privada para a construção e manutenção do futuro Hospital Central do Algarve (HCA), cuja gestão clínica permanecerá nas mãos do Estado.

Além da equipa técnica, que será “profissional”, “garantiam que não é por falta de resposta [central]Administração que o concurso está parado”, são convidados para a Comissão de Acompanhamento a Comunidade Intermunicipal do Algarve (AMAL) e outras instituições.

“Acreditamos ser muito importante que a sociedade algarvia, a comunidade algarvia, as autarquias e outras instituições acompanhem de perto o processo do novo HCA para que o desfecho da decisão seja que tomemos exactamente um modelo de hospital que vai servir o Algarve não vai será apenas nos próximos anos, mas nas próximas décadas”, frisou Manuel Pizarro.

A ministra da Saúde garantiu que a localização das infraestruturas do Parque das Cidades entre os concelhos de Faro e Loulé, que já tinha sido tomada pelo então governo PSD/CDS-PP há mais de duas décadas, “não estava em causa” .

“Tem o benefício de resolver as questões fundiárias e de acesso, entre outros benefícios adicionais”, observou.

sem data

Questionado pelos jornalistas, Manuel Pizarro recusou-se a comprometer uma data específica para a conclusão da obra.

“É mais justo para as pessoas se defendermos o que está ao nosso alcance imediato. O âmbito imediato é que em 2023 se inicie o processo licitatório”, conjecturou, considerando “esperar” que “haja uma decisão em 2024” mas que este assunto “vai mais além” porque será um júri a julgar o técnico a tomar decisão.

Sobre a constituição da comissão de acompanhamento, Manuel Pizarro sublinhou que “faz muito sentido discutir o que se deve fazer” para as instalações actualmente utilizadas pelo Hospital de Faro, no centro da cidade algarvia.

Marco Soares

Entusiasta da web. Comunicador. Ninja de cerveja irritantemente humilde. Típico evangelista de mídia social. Aficionado de álcool

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *