Manifestantes contra a poluição fabril no Algarve

Atualmente, o grupo conta com 100 integrantes, todos muito preocupados com a presença da “suberina química” na fumaça emitida pela fábrica seis dias por semana e com os constantes níveis de ruído, que estão acima do permitido. Além da poluição causada pela fumaça, há o problema do pó fino contendo PM10, que fica espalhado em montes, sendo espalhado pelo vento em uma área muito rural.”

Vários testes

Elaine Evans, do The Neighbours of the Factory Group, informada As notícias de Portugal que realizaram vários testes ao Suberin e níveis de ruído que dizem estar acima dos limites regulamentares, e que “temos contacto regular com membros da Câmara de Silves, o CEO da Amorim, um representante do CDDR e um representante do Pestana Golf”.

Em uma reunião de 1º de setembro, o Dr. Maxime Sousa Bispo incentivou a Fábrica Amorim a manter duas propostas, uma para “armazenar todas as partículas em contentores selados e eliminá-los com segurança” e outra para “reduzir os níveis de ruído a cumprir”. com o código estabelecido pelo governo”.

“Este é um grande problema para os moradores de Silves e está sendo vivenciado inclusive pelos moradores de Lagoa e Portimão. Não podemos sentar em nossos jardins por causa do cheiro e dos efeitos nos olhos, nariz e garganta. Muitos sofrem de alergias diariamente. Ele entra em nossas casas e até nossa lavanderia cheira a fumaça.” Com Elaine Evans descrevendo sua própria experiência: “Moro na minha casa atual desde 1993 e a fumaça não é um incômodo, agora é como a fábrica é 6 trabalhando longas horas dias por semana.”

demonstração

No dia 14 de setembro, o grupo manifestou-se em frente à Câmara de Silves a par de uma reunião presidida pelo Vice-presidente da Câmara de Silves, Dr. Maxime Sousa Bispo, e o Vice-presidente da CCDR-Algarve, José Pacheco. A reunião contou ainda com a presença de dois representantes do Grupo Vizinhos, representantes do Grupo Pestana, CEO da Amorim Cork Factory.

Elaine Evans conta As notícias de Portugal que “Esta é uma série contínua de reuniões que resolveram muito pouco. Então pensamos que era hora de mostrar a crescente sensação de que somos vítimas do ar poluído que respiramos todos os dias. Esperávamos aumentar a conscientização sobre esse grave problema que afeta nossa saúde por meio de manifestações barulhentas”.

Marcel, representante do grupo que participou da reunião, contou As notícias de Portugal que “Amorim apresentou as medidas que vem tomando desde 2021 sem demonstrar muitos resultados reais para a população vizinha. O trabalho de melhoria nos últimos dezembro e janeiro resultou em maior eficiência e produção do ICA, bem como filtragem de fumaça preta.”

O ICA disse ter iniciado a insonorização de algumas das tubagens, com a assistência técnica de uma empresa contratada para o efeito. A ACI está trabalhando com uma empresa de engenharia para desenvolver equipamentos para filtrar a suberina, ou fumaça branca, da emissão de fumaça. O objetivo é não ter mais fumaça branca ou cheiro, apenas um pouco de vapor saindo da chaminé.

atrasos

O filtro Suberin deve ser construído em 2 fases. A fase 1 do filtro Suberin deveria ser concluída em dezembro deste ano, mas infelizmente tudo indica que o trabalho foi adiado para o próximo ano.

O atraso no tratamento das anomalias identificadas foi decepcionante para as autoridades e os vizinhos da instalação.

Por este motivo, o Vice-Presidente Maxime Sousa Bispo encarregou o ICA de comunicar o estado e cronograma dos trabalhos de projeto para a instalação do pré-filtro RTO e o prazo de conclusão de 30 de setembro. Avaliar a redução do horário de funcionamento da fábrica na pendência da instalação do pré-filtro RTO, assegurando que o mesmo esteja fechado pelo menos aos sábados e domingos.


Além disso, devem apresentar um pedido de licença industrial até 15 de outubro de 2022 para as modificações a serem feitas na unidade de produção para corrigir as anomalias detectadas, incluindo a instalação do pré-filtro RTO, a redução do ruído de operação e o armazenamento em um local adequado e fechado dos resíduos.

“Além de apresentar um plano geral de redução de ruído, sem prejuízo do decurso normal dos procedimentos legais já iniciados pela Câmara Municipal de Silves, que visa impor a execução de trabalhos anti-ruído nos equipamentos instalados fora da unidade de produção e por fim uma nova reunião para realizar os trabalhos em novembro de 2022 para acompanhamento e coordenação, em data a definir oportunamente.”

necessidade de transparência

“Tanto o Município de Silves como a CCDR-Algarve deixaram claro que o processo em curso deve ser transparente e as autoridades deixaram claro que quaisquer atrasos injustificados ou imputáveis ​​à ACI não serão tolerados e resultarão em sanções legais.”

Quando questionada sobre o resultado da reunião, Elaine Evans disse As notícias de Portugal que “esta reunião, como outras anteriores, mostrou o desrespeito de Amorim por não terem feito nada para que os níveis de ruído estivessem acima dos valores declarados e terem decidido não melhorar os filtros até ao próximo ano. Isso já aconteceu tantas vezes e adiantou a data novamente.”

Para mais informações sobre Os Vizinhos da Fábrica e para se envolver, envie um e-mail para PoluicaoSilves@gmail.com ou visite o Facebook e Instagram @PoluicaoSilves. Você também pode encontrá-la no Twitter em @Poluicao_Silves.

Marco Soares

Entusiasta da web. Comunicador. Ninja de cerveja irritantemente humilde. Típico evangelista de mídia social. Aficionado de álcool

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.