Novo seleccionador de Portugal, Martínez, promete falar com Ronaldo

LISBOA, Portugal (AP) – O ex-técnico da Bélgica, Roberto Martínez, foi contratado nesta segunda-feira para liderar a seleção de Portugal e prometeu respeitar a história de Cristiano Ronaldo com a equipe.

O espanhol substitui Fernando Santos, que se aposentou em dezembro, depois que Portugal foi eliminado pelo Marrocos nas quartas de final da Copa do Mundo. Santos deixou o time em meio à polêmica por ter colocado Ronaldo no banco nas oitavas de final do torneio no Catar.

“Quero falar com todos. A lista de 26 jogadores da última Copa do Mundo será meu ponto de partida e Cristiano fez parte dessa lista”, disse Martínez. “Ele está na seleção há 19 anos e merece o respeito que sentamos e conversamos. Queremos conhecer todos os jogadores e o Cristiano é um deles.”

Martínez encerrou sua passagem de seis anos pela Bélgica após a decepcionante eliminação do time na fase de grupos da Copa do Mundo, quando novamente não conseguiu levar a geração de ouro do país ao triunfo.

Ele chega a um time português repleto de jogadores talentosos como Bernardo Silva, Bruno Fernandes e João Félix, mas também em meio a dúvidas sobre o futuro de Ronaldo, de 37 anos, que agora joga na Arábia Saudita..

“Meu trabalho é dar uma chance a todos os jogadores e respeitar aqueles que já estão na seleção, incluindo Cristiano Ronaldo”, disse Martínez. “É um processo que tem que acontecer naturalmente. Temos muito trabalho e muitas responsabilidades e teremos que tomar algumas decisões importantes para a seleção”.

Martínez disse que há 54 jogadores portugueses com 28 anos ou menos nas cinco principais ligas europeias que estão sob escrutínio.

“Os jogadores portugueses adaptam-se sempre bem nas principais ligas e conferem grande competitividade aos seus clubes”, afirmou Martínez. “Estou emocionado com a mentalidade vencedora dos jogadores portugueses. O objetivo é continuar sonhando alto.”

Martínez, de 49 anos, levou a Bélgica ao terceiro lugar na Copa do Mundo de 2018 e às quartas de final da Eurocopa de 2020. Os belgas foram o número 1 da FIFA por quatro anos durante o mandato de Martínez, mas nunca venceram um grande torneio, apesar de terem jogadores talentosos como Eden Hazard, Kevin de Bruyne e Romelu Lukaku, o maior artilheiro de todos os tempos do país.

Martínez havia dito que tomou a decisão de deixar a Bélgica antes da Copa do Mundo no Catar. Ele também é diretor técnico da seleção nacional desde 2020.

Martínez jogou e treinou na Inglaterra antes de assinar com a Bélgica em 2016. Sua conquista mais impressionante na gestão do clube foi a conquista da FA Cup com o Wigan em 2013. O clube acabou sendo rebaixado da Premier League naquela mesma temporada e Martínez foi então contratado pelo Everton, onde durou três anos antes de ser demitido.

Santos, de 68 anos, deixou Portugal após oito anos como técnico, depois de levar a seleção nacional aos títulos do Campeonato Europeu de 2016 – o primeiro grande troféu do país – e da Liga das Nações de 2019. Ele concordou com a associação em deixar o clube dois anos antes de seu contrato expirar.

“É sempre mais fácil substituir um grande treinador”, disse Martínez. “Podemos tentar continuar as grandes coisas que o Santos fez.”

___

Tales Azzoni no Twitter: http://twitter.com/tazzoni

___

AP Sport: https://apnews.com/hub/sports e https://twitter.com/AP_Sports

Nicole Leitão

"Aficionado por viagens. Nerd da Internet. Estudante profissional. Comunicador. Amante de café. Organizador freelance. Aficionado orgulhoso de bacon."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *