Portugal está a admitir trabalhadores marroquinos na esperança de deter traficantes de seres humanos

LISBOA, Portugal (AP) – Portugal e Marrocos assinaram nesta quarta-feira um acordo que estabelece as diretrizes legais para os marroquinos viverem e trabalharem no país da União Europeia, como parte dos esforços dos dois países para conter a migração ilegal e combater o tráfico de pessoas.

O acordo veio depois de temores de que imigrantes indocumentados que buscam uma rota para a UE estejam cada vez mais visando Portugal, já que barcos que transportam imigrantes africanos de Marrocos estão chegando à costa sul portuguesa nos últimos anos.

As autoridades temiam que os contrabandistas estivessem testando os controles das fronteiras portuguesas em meio à repressão europeia aos imigrantes no Mediterrâneo e ao alto número de mortes na rota marítima entre a África e as Ilhas Canárias, na Espanha.

O Ministério das Relações Exteriores de Portugal disse em comunicado que o acordo permite o recrutamento, contratação e imigração de trabalhadores marroquinos e garante que eles tenham os mesmos direitos e obrigações que os trabalhadores portugueses.

Portugal enfrenta escassez de mão de obra, principalmente na construção e agricultura, e tem uma baixa taxa de natalidade, o que ameaça a sustentabilidade do seu sistema de segurança social, particularmente as pensões de velhice.

___

Siga a cobertura de migração global da AP em https://apnews.com/hub/migration

Fernão Teixeira

"Criador. Totalmente nerd de comida. Aspirante a entusiasta de mídia social. Especialista em Twitter. Guru de TV certificado. Propenso a ataques de apatia."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *