Portugueses estão a dar as costas ao dinheiro físico

De acordo com ESPAÇO Estudo realizado pelo Banco Central Europeu (BCE), que pesquisa o comportamento financeiro na zona do euro a cada dois anos, observou um declínio no uso de dinheiro físico entre os residentes da união monetária. É uma tendência na maioria dos países da zona do euro, mas é particularmente prevalente nos países do sul da Europa: Portugal, Grécia, Espanha e Chipre.

Mas os europeus ainda gostam de dinheiro físico. Ter dinheiro físico ainda é importante para 60% dos cidadãos europeus. Além disso, as pessoas acreditam que usar dinheiro as torna mais conscientes de seus hábitos de consumo. Com potenciais crises de energia e falta de energia, a discussão de notas e moedas versus pagamentos digitais torna-se relevante.

Nos 19 países da zona do euro, as notas e moedas são geralmente usadas para pagamento. Apesar disso, a participação dos pagamentos em dinheiro em todas as transações caiu para 59% em 2022. Três anos antes a proporção era de 72% e seis anos antes era de 79%.

Medidos em termos de volume de negócios, os pagamentos com cartão ultrapassaram os pagamentos em dinheiro pela primeira vez. Segundo dados do BCE, 46% das transações nas lojas foram pagas com cartão e 43% em dinheiro. As diferenças na proporção de pagamentos em moedas e notas devem-se ao fato de que valores menores são mais frequentemente pagos em dinheiro, enquanto valores maiores são mais prováveis ​​de serem pagos com cartões de débito ou crédito.

Os resultados da pesquisa destacam uma tendência contínua de menos pagamentos físicos no ponto de venda. Mas os consumidores também estão comprando cada vez mais online. A participação dos pagamentos de comércio eletrônico em todos os pagamentos aumentou para 17% em 2022, em comparação com 6% três anos antes. Em relação às vendas, a participação cresceu de 14% para 28%.

A maioria dos europeus não quer ficar sem notas e moedas. Para 60% dos consumidores da zona do euro, esses itens são “muito importantes” ou “bastante importantes”. Alemães e austríacos estão no topo da lista de fãs de dinheiro físico.

Nicole Leitão

"Aficionado por viagens. Nerd da Internet. Estudante profissional. Comunicador. Amante de café. Organizador freelance. Aficionado orgulhoso de bacon."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *