Presidente da Madeira pede mais autonomia de Portugal

Presidente da Madeira pede mais autonomia de Portugal

Isso aconteceu depois que o arquipélago recebeu menos do orçamento do Estado

No início desta semana, o governo português apresentou o seu projeto de Orçamento de Estado para 2022 ao parlamento nacional para aprovação. O projeto de proposta é ambicioso e soa otimista em seu objetivo de trazer a economia do país de volta aos níveis pré-pandemia, bem posicionado para um impulso de recuperação.

No entanto, o governo da Madeira (uma região insular autónoma) alegadamente não ficou muito impressionado com a proposta de orçamento. Tanto que, aliás, o Presidente da Madeira, Miguel Albuquerque, levantou a possibilidade de se iniciar uma revisão da Constituição para conseguir uma maior autonomia relativamente a Lisboa.

Os governos nacionais e regionais são liderados por partidos políticos opostos

Miguel Albuquerque representa o Partido Social Democrata (PSD), de centro-direita, que é a principal oposição aos socialistas que atualmente lideram o governo nacional. Isso pode explicar em parte a divisão e o abismo na retórica e na política entre o arquipélago atlântico e o continente.

Em 2022, a Madeira vai receber 217.210.880 milhões de euros, menos 15 milhões do que este ano. Embora Lisboa preveja que a economia de Portugal cresça 5,5% em 2022, no entanto atribuiu menos dinheiro às ilhas.

Em resposta, Albuquerque, que esteve presente na cerimónia de tomada de posse do novo governo municipal do Porto Santo (uma ilha mais pequena do arquipélago), disse que o seu governo vai apresentar um projecto de revisão constitucional para garantir que os instrumentos de desenvolvimento estejam disponíveis na sua região.

O Presidente madeirense lembrou que as transferências do estado para as regiões autónomas têm vindo a diminuir ano após ano, os subsistemas de saúde das forças armadas, da GNR e da polícia da PSP, que deveriam ser da responsabilidade do estado, têm sido assegurados através da orçamento regional e que o Estado não garante os custos adicionais para educação e saúde.

Queiram ou não, seja o momento ou não, apresentaremos um projeto de revisão constitucional em que são garantidos os princípios básicos da autonomia política e do desenvolvimento da Madeira‘, disse Miguel Albuquerque, conforme citado pelo site do governo regional.

Alberta Gonçalves

"Leitor. Praticante de álcool. Defensor do Twitter premiado. Pioneiro certificado do bacon. Aspirante a aficionado da TV. Ninja zumbi."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *