Qual é o mais caro em Portugal?

Os dados relativos a julho mostraram que a inflação homóloga aumentou para 9,1 por cento, superando o aumento registrado no mês anterior, sendo necessário voltar a novembro de 1992 para encontrar uma variação maior.

A análise do índice de preços no consumidor medido pelo INE mostra que entre as 12 classes de produtos de serviços considerados, quatro variações de preços registaram dois dígitos na comparação entre julho e o início do ano, nomeadamente alimentação e bebidas não alcoólicas. , habitação, água, electricidade e gás, transportes, restauração e hotelaria.

Na comparação anual, com julho de 2021, além das categorias de produtos e serviços mencionadas, há outra (acessórios para casa) com aumento de dois dígitos.

A subida dos preços é sentida desde o ano passado, mas tem vindo a acentuar-se este ano, com o início da guerra na Ucrânia e uma forte subida dos preços da energia.

De acordo com os dados do INE, as variações homólogas dos preços dos alimentos e bebidas não alcoólicas aumentaram 14,0 por cento e 11,47 por cento em relação ao início do ano, respectivamente. Na habitação, água, eletricidade e gás, o aumento foi de 17,7 por cento face a julho de 2021 e de 12,92 por cento face ao início do ano.

Contribuíram para o aumento de preços nesta categoria de produtos as variações nos preços da eletricidade (30,54 por cento em relação a janeiro) e do gás (23,54 por cento).

Na categoria que inclui restauração e hotelaria, os dados do INE apontam para um aumento homólogo de 14,65 por cento e 13,08 por cento face ao início do ano, explicado basicamente pelos serviços de alojamento, com uma variação de 61,21 por cento (face a janeiro), enquanto os serviços de alimentação em restaurantes, cafés e similares subiram 4,38%.

Chico Braga

"Explorador. Organizador. Entusiasta de mídia social sem remorso. Fanático por TV amigável. Amante de café."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *