Reguengos de Monsaraz reduz rega e aposta na eficiência hídrica

Em comunicado, a comunidade disse que está “desenvolvendo uma campanha de promoção ambiental focada na conservação da água”. “Devido à seca extrema nesta região, a autarquia vai também implementar medidas e obras para mitigar e reduzir o consumo de água nos serviços municipais”, acrescentou.

De julho até ao final deste mês, será desenvolvida nas redes sociais a campanha “5 dicas para reduzir a sua conta de água” com cinco sugestões para reduzir o consumo de água em casa, no exterior e na agricultura.

Os moradores agora recebem uma ficha informativa sobre o assunto junto com a conta de água, e a campanha termina com oficinas para crianças do ensino fundamental nas três primeiras semanas de aula. Mas, além de aumentar a conscientização, a prefeitura disse que “instalará equipamentos muito eficientes em termos de água nos prédios municipais para reduzir o consumo em 50 por cento”. Nesta primeira fase, ela “faz um levantamento das necessidades de equipamentos na Câmara Municipal e no pavilhão desportivo”.

A irrigação das áreas verdes do concelho, também devido à seca, “é feita desde o início desta semana exclusivamente para garantir a sobrevivência da espécie, deixando a vegetação menos exuberante mas sem pôr em causa a sua conservação”, disse o município.

Além disso, a autarquia disse que em conjunto com a Águas do Vale do Tejo, empresa responsável pela gestão de cheias, está a “desenvolver processos com a Agência Portuguesa do Ambiente para pedidos de reutilização de águas residuais tratadas da estação de tratamento para limpeza e desobstrução da rede de esgotos e para lavagem de veículos.”

A redução de mais de 50 por cento do consumo de água nas piscinas exteriores municipais “através da utilização de sistemas de tratamento e filtração nas piscinas, mas também nos sistemas de lava-pés com operações de manutenção e redução das válvulas de abertura que poupam mais de 70% da água é atualmente desperdiçada”, destaca-se em outro projeto.

“A autarquia prevê poupar mais de sete milhões de litros de água por ano nas piscinas exteriores municipais e 300 milhões de litros de água no lava-pés por época balnear”, especificou.

Aleixo Garcia

"Empreendedor. Fã de cultura pop ao longo da vida. Analista. Praticante de café. Aficionado extremo da internet. Estudioso de TV freelance."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *