Ronaldo caiu devido a ‘proibição política’, diz Erdogan | notícias da copa do mundo

O líder da Turquia diz que o futebolista português é “alguém que defende a causa palestiniana”, embora não tenha feito declarações públicas sobre a Palestina.

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, disse que Cristiano Ronaldo foi punido com uma “proibição política” na Copa do Mundo por comparar o jogador português a Lionel Messi.

“Você desperdiçou Ronaldo. Infelizmente, eles impuseram uma proibição política a ele”, disse Erdogan no domingo, falando em um evento para jovens na província oriental de Erzurum.

“Mandar um jogador de futebol como Ronaldo para o campo apenas 30 minutos antes do jogo arruinou sua psique e exauriu sua energia”, disse Erdogan.

“Ronaldo é alguém que defende a causa palestina”, acrescentou.

O jogador de 37 anos entrou como substituto no segundo tempo em uma partida das quartas de final da Copa do Mundo contra o Marrocos, na qual Portugal perdeu por 1 x 0.

O ex-jogador do Manchester United e do Real Madrid também esteve no banco nas oitavas de final contra a Suíça e entrou como reserva.

A derrota para o Marrocos significou que Ronaldo, o único jogador a marcar em cinco Copas do Mundo diferentes, foi eliminado no que provavelmente é sua última Copa do Mundo e não conseguiu conter as lágrimas enquanto se dirigia aos vestiários.

Ronaldo nunca fez nenhuma declaração pública sobre o conflito israelo-palestino, apesar de relatos falsos e fotos manipuladas aparecerem regularmente online.

Uma história popular de que Ronaldo doou 1,5 milhão de euros (US$ 1,59 milhão) aos palestinos depois de leiloar uma Chuteira de Ouro foi negada em 2019 por uma empresa de gestão esportiva que representa o jogador de futebol.

Uma imagem de Ronaldo segurando uma placa que dizia “Com os palestinos” em espanhol, que circulou amplamente online, também foi manipulada e na verdade era uma expressão de apoio às vítimas de um terremoto na Espanha em 2011.

Ronaldo foi retratado com um cachecol palestino nos ombros, mas representou a União Palestina de Futebol, e o ex-jogador do Real Madrid e do Manchester United ficou ao lado do presidente daquela federação, Jibril Rajoub.

Ronaldo também se reuniu com vários ministros israelenses e foi fotografado apresentando uma de suas camisas de futebol ao ex-ministro das Relações Exteriores de Israel, Israel Katz.

Aleixo Garcia

"Empreendedor. Fã de cultura pop ao longo da vida. Analista. Praticante de café. Aficionado extremo da internet. Estudioso de TV freelance."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *