Superávit de 1,1 milhão em Portugal gera debate político

(ANSAmed) – LISBOA, 28 DE JULHO – Os números positivos da economia portuguesa suscitam debates e divisões políticas.

Segundo o Ministério das Finanças, Portugal aumentou no primeiro semestre do ano de um défice orçamental de 411 milhões de euros em maio (já em queda face ao período homólogo do ano passado) para um excedente superior a 1,1 mil milhões em junho de 2022. As razões residem no abrandamento das regras pandémicas para o combate, na redução gradual do desemprego e, em particular, no aumento de 28% das receitas fiscais, nomeadamente do IVA, ligado ao aumento de preços.

Por isso, os partidos da oposição pedem investimento imediato em medidas para mitigar os efeitos da inflação. “É imoral que o Estado guarde dinheiro em um cofre quando as pessoas não têm dinheiro para necessidades básicas”, disse Luis Montenegro, líder do partido social-democrata de centro-direita, durante um comício do partido há alguns dias.

Os comunistas expressaram “verdadeira indignação” com o excesso de receitas geradas pelas empresas de energia e estão pedindo ao governo socialista que os tribute. A petrolífera nacional Galp anunciou recentemente os seus valores de vendas de 420 milhões de euros para o primeiro semestre de 2022, um aumento de 153% em relação ao mesmo período do ano passado. A proposta do partido até agora teve reações muito brandas dentro do governo e um retumbante “não” de partidos de centro-direita e pessoas próximas aos negócios (ANSAmed).

Elite Boss

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.