UE desencadeia fúria legal com Portugal processado por não abordar riscos de radiação a longo prazo | Ciência | notícia

A Comissão Europeia anunciou na quarta-feira que vai levar Portugal a tribunal por não ter elaborado um plano nacional para lidar com os riscos a longo prazo da exposição ao radão, conforme exigido por lei. Eles disseram: “Hoje a Comissão decidiu instaurar um processo contra Portugal no Tribunal de Justiça da União Europeia por não transpor integralmente a Diretiva revisada da UE sobre Normas Básicas de Segurança (Diretiva do Conselho 2013/59/Euratom) para o direito nacional”.

O radônio é um gás radioativo que é reconhecido como cancerígeno (causador de câncer).

De fato, a Organização Mundial da Saúde (OMS) o identificou como a segunda principal causa de câncer de pulmão depois do tabagismo.

É particularmente pronunciada em certas zonas de Portugal, como a cidade da Guarda, no nordeste do país.

A Euratom – a Comunidade Européia de Energia Atômica – estabeleceu uma Diretiva de Padrões Básicos de Segurança (BSS), que introduziu requisitos legais obrigatórios para garantir a proteção adequada dos indivíduos contra os perigos da exposição ao radônio em toda a UE.

Isso significa que os membros do bloco de 27 nações devem estabelecer um plano de ação nacional de radônio para abordar os riscos de longo prazo de exposição ao radônio em residências, edifícios com acesso público e locais de trabalho de qualquer fonte de entrada de radônio.

Mas parece que Portugal não cumpriu o BBS e agora está sob fogo cruzado.

E esta não é a primeira vez que Portugal enfrenta um processo por incumprimento da legislação da UE.

Em novembro, a Comissão Europeia censurou Portugal por não resolver a má qualidade do ar.

O país tem níveis significativos de dióxido de nitrogênio (NOX) na atmosfera devido ao tráfego rodoviário, com grande parte da culpa atribuída aos veículos a diesel.

A UE levou então Portugal ao Tribunal de Justiça da União Europeia.

LEIA MAIS: ‘Que legado para Merkel’ Alemanha humilhada quando sanções à Rússia falham

Na quarta-feira, a UE alertou que levaria Malta ao tribunal se não resolver seu esquema de dinheiro por passaportes dentro de dois meses.

Diz-se que o esquema dá aos milionários da Rússia, China e Arábia Saudita acesso ilimitado à UE, apesar de passarem menos de três semanas no país.

Um executivo da UE disse em um comunicado: “Malta suspendeu recentemente este novo sistema para cidadãos russos e bielorrussos após a invasão russa da Ucrânia.

“Embora este tenha sido um passo positivo, Malta continua a operar o sistema para todos os outros cidadãos e não indicou intenção de descontinuá-lo”.

Fernão Teixeira

"Criador. Totalmente nerd de comida. Aspirante a entusiasta de mídia social. Especialista em Twitter. Guru de TV certificado. Propenso a ataques de apatia."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.