Algarve acolhe o salário médio mais baixo

Correspondente Futuro mais brilhante da Fundação José Nevesentre 2010 e 2020, o salário médio aumentou apenas 41€ em termos reais. O Algarve apresenta também a menor diferença salarial entre homens e mulheres (-96€).

Os trabalhadores com idade entre 45 e 54 anos recebem o salário médio mais alto (€ 1.130) e os trabalhadores com idade entre 15 e 24 anos têm um salário médio inferior a € 867.

Controladores de tráfego aéreo e vigilantes de sistemas eletrónicos (€ 7.332) estão entre os empregos mais bem pagos do Algarve. Os setores de eletricidade, gás, vapor, água e ar (€2.092) e finanças e seguros (€2.040) estão entre os setores com melhores salários.

jovens trabalhadores

O Algarve é a região com maior proporção de trabalhadores com menos de 35 anos (32%) no país – a par da área metropolitana de Lisboa – seguida da Região Autónoma dos Açores. Naturalmente, dada a atracção turística da região, a maioria dos postos de trabalho situa-se na hotelaria e restauração (24%) e no comércio (15%). A maioria dos trabalhadores tem entre 35 e 44 anos (27%), entre 45 e 54 anos (24%) e entre 25 e 34 anos (23%).

Entre 2010 e 2020, o número de trabalhadores na região cresceu 13%, para 143 mil. Em 2019, no período pré-pandemia, foi registrado o maior número de trabalhadores da região (158.616).

subeducado

Depois do Alentejo e da Comunidade Autónoma dos Açores, o Algarve é a região do país com menor proporção de trabalhadores com formação superior (16%). A maioria dos trabalhadores cursou apenas o ensino fundamental (49%) e o ensino médio (35%), e cerca de 14% possui nível superior. Saúde, economia e engenharia e tecnologia relacionadas são as áreas de treinamento mais comuns. O número de desempregados entre os licenciados caiu quase 4% entre 2014 (9,1%) e 2021 (5,4%).

O portal Brighter Future da Fundação José Neves é a maior base de conhecimento sobre educação, empregabilidade e competências em Portugal, onde pode comparar e relacionar informação sobre cerca de 4.500 cursos e formações, mais de 1.800 profissões e mais de 1.800 competências relevantes.

Marco Soares

Entusiasta da web. Comunicador. Ninja de cerveja irritantemente humilde. Típico evangelista de mídia social. Aficionado de álcool

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *