As empresas de telecomunicações europeias estão pedindo às Big Tech que compartilhem os custos da rede

Segundo a Reuters, o consórcio era formado pelos CEOs da Deutsche Telekom e da Orange. Telefonica, Bouygues Telecom, KPN, BT Group, TIM Group, Telia Company, Fastweb e Altice Portugal disseram:

“Os custos de planejamento e construção estão aumentando. Os preços dos cabos de fibra óptica, por exemplo, quase dobraram no primeiro semestre de 2022. Da mesma forma, os aumentos de preços de energia e outros insumos também estão afetando o setor de conectividade.”

O custo anual da infraestrutura de rede é de aproximadamente € 50 bilhões (US$ 48,5 bilhões), e novas tecnologias e casos de uso estão evoluindo e exigem financiamento urgente.

“A ação oportuna é uma obrigação: a Europa perdeu muitas das oportunidades oferecidas pela internet do consumidor. Agora, ela deve construir força rapidamente para a era do metaverso”, acrescentou o CEO.

“Para que isso aconteça e seja sustentável a longo prazo, acreditamos que os principais geradores de tráfego devem dar uma contribuição justa para os custos significativos que estão impondo às redes europeias”.

A Big Tech, também conhecida como Tech Giants ou Big Five, consiste em Amazon, Apple, Alphabet, Microsoft e Meta, embora algumas definições incluam Netflix, Twitter, Snap, Salesforce, Oracle e Uber.

No caso do Google, Meta e Netflix, da Alphabet, o consórcio diz que eles respondem por mais da metade do tráfego de internet da Europa e devem arcar com parte do custo de atualização da infraestrutura.

Isso foi descartado pela Big Tech, que argumenta que já está investindo em equipamentos e tecnologia para entregar conteúdo com mais eficiência.

Muitas das grandes empresas de tecnologia já estão investindo em infraestrutura própria com Meta, Google e Amazon e gastando dinheiro em infraestrutura de rede, especialmente data centers e cabos submarinos internacionais. Os exemplos incluem o cabo submarino Equiano do Google, que vai de Portugal à África do Sul, a Amazon Web Services planeja construir dois novos data centers no norte de Dublin e a Meta anunciou planos para investimentos significativos em infraestrutura e pessoal na Espanha.

A notícia chega quando a Comissão Europeia está coletando feedback de empresas de telecomunicações e grandes empresas de tecnologia antes de apresentar uma proposta legislativa que pode obrigar as empresas de tecnologia a ajudar a financiar a implantação de cabos 5G e de fibra óptica em toda a União Europeia.

Isabela Carreira

"Organizador sutilmente encantador. Ninja de TV freelancer. Leitor incurável. Empreendedor. Entusiasta de comida. Encrenqueiro incondicional."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *