Greve em Lisboa provoca perturbações nas viagens

Estações de metro fechadas e filas nas paragens de autocarro podem ser vistas em Lisboa esta manhã devido à greve de 24 horas dos trabalhadores do metro.

Às 8h20, dezenas de pessoas esperavam em longas filas em Campo Grande pelos ônibus que as levariam ao seu destino.

Em declarações à agência Lusa local, Célia Rodrigues, natural de Torres Vedras, disse desconhecer a greve.

“Sou de Torres Vedras e tenho consulta marcada às 9h20 na maternidade Alfredo da Costa e não sabia da greve. Estou esperando aqui pelo ônibus há meia hora, nem sabia da greve”, disse ela.

Rosa Dias também ficou cerca de meia hora na fila da paragem de autocarro para tratar de assuntos pessoais no Parque das Nações.

“Fiquei sabendo da greve e até saí de casa mais cedo, pois já tinha alguns atrasos. Ainda assim, estou aqui há meia hora”, disse ela.

Leo, por sua vez, disse à Lusa que estava há 20 minutos à espera de um autocarro com destino ao Marquês de Pombal.

“Vou trabalhar às 10h, fiquei sabendo da greve e cheguei um pouco mais cedo. Saí de casa às 6h30, cheguei aqui e não consegui pegar logo o ônibus para o Marquês”, disse.

Apesar da greve e das filas nos ônibus, o trânsito na região de Campo Grande estava fluindo normalmente às 8h40.

As estações do Metropolitano de Lisboa encontram-se encerradas desde a noite de quarta-feira devido à paragem de 24 horas da empresa de transportes, que teve um forte afluxo de visitantes às 06h30.

Os trabalhadores estão em greve desde a meia-noite contra o congelamento de salários e para exigir progressão na carreira, em um protesto que vai até a meia-noite de hoje.

Segundo a empresa, o serviço não está programado para reabrir até sexta-feira às 6h30.

O Metropolitano de Lisboa opera as linhas Amarela (Rato-Odivelas), Verde (Telheiras-Cais do Sodré), Azul (Reboleira-Santa Apolónia) e Vermelha (Aeroporto-São Sebastião) das 6h30 à 1h00, todos os dia.

Elite Boss

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.