Hackers derrubam novos sites de mídia: PJ Cybercrime Unit investiga

Um novo hack de TI em empresas de mídia parece ter ocorrido nas primeiras horas da manhã.

Após o ataque do mês passado ao grupo Impresa (clique aqui), as últimas vítimas – Correio da Manhã (o tablóide mais lido do país), Sábado, Jornal de Negócios e CMTV – pertencem ao grupo de comunicação Cofina.

Unidade de crimes cibernéticos UNC3T da PFY investiga – e se recusa a dar crédito a hackers Lapsus$ com o ataque, apesar da suposta plataforma Telegram dos hackers com a declaração do Correio da Manhã sobre a situação na madrugada de hoje.

Por enquanto, uma fonte da PJ apenas reiterou o que está se tornando óbvio: “os crimes cibernéticos estão aumentando exponencialmente”.

O conselho às empresas é “tomar medidas de segurança de TI, incluindo medidas de redundância de computadores e uso interno de credenciais e senhas, para evitar esses e outros tipos de ataques”.

O ataque ao grupo Impresa foi encarado como um atentado à “liberdade de imprensa” e inutilizou durante alguns dias os telejornais SIC e os sites Expresso. Na verdade, o site da SIC ainda não voltou à sua forma original, pois parece ter sido reconstruído de raiz.

No último fim de semana o O grupo Lapsus$ também aparentemente reivindicou um ataque ao site parlamentar, mas isso não foi confirmado (clique aqui).

O curioso aspecto dos “ataques” do grupo Lapsus$. é que até agora aparentemente não houve pedidos de resgate (para o retorno de informações hackeadas). Parece que o grupo apenas lança seus ataques, reivindicando crédito por isso, e depois afunda.

Não está nem claro onde Lapsus $ baseado.

natasha.donn@algarveresident.com

Fernão Teixeira

"Criador. Totalmente nerd de comida. Aspirante a entusiasta de mídia social. Especialista em Twitter. Guru de TV certificado. Propenso a ataques de apatia."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *