Papa falta aos cultos de Ano Novo devido a fortes dores nas pernas

CIDADE DO VATICANO, 31 Dez (Reuters) – O papa Francisco, que sofre de um surto de ciática que causa dor na perna direita, faltou à missa da véspera de Ano Novo na quinta-feira e também não presidirá a missa da véspera de Ano Novo.

Acredita-se que seja a primeira vez desde que se tornou papa em 2013 que Francisco, que completou 84 anos este mês, foi impedido de oficiar um grande evento papal devido a problemas de saúde.

As Vésperas de fim de ano, a serem presididas pelo Papa, foram presididas pelo Cardeal Giovanni Battista Re, e a Missa de sexta-feira para marcar o Dia Mundial da Paz da Igreja Católica será presidida pelo Cardeal Pietro Parolin, Secretário do Vaticano Estado.

Tanto nas Vésperas quanto na Missa, o celebrante principal deve ficar de pé durante a maior parte do serviço.

Nas Vésperas, Re leu uma homilia preparada pelo Papa e agradeceu a gentileza que as pessoas demonstraram ao lidar com a pandemia de coronavírus.

O papa deve ler seu discurso do meio-dia e oração na sexta-feira, conforme programado, disse o Vaticano em um comunicado na quinta-feira anunciando a mudança.

Devido às restrições do coronavírus na Itália, as Vésperas e a Missa serão realizadas em um altar lateral em São Pedro com apenas cerca de 200 pessoas, em vez das 10.000 que a basílica comporta.

Francis sofre de ciática, uma condição que causa dor que se irradia da parte inferior das costas pelo nervo ciático até a parte inferior do corpo.

Ele às vezes é visto andando por causa da dor e recebe fisioterapia regular para a condição.

Em março deste ano, um forte resfriado o impediu de participar de um retiro de Quaresma de uma semana com seus ajudantes seniores ao sul de Roma.

Em 2014, um ano após sua eleição como papa, Francisco teve que cancelar vários compromissos devido a supostos problemas estomacais. Naquele ano, ele também faltou a uma procissão da Quaresma por causa de dores nas pernas.

Mas sua saúde tem estado geralmente boa desde sua eleição.

Na semana passada, ele conduziu um serviço de véspera de Natal e no dia seguinte leu uma mensagem de Natal “Urbi et Orbi” (para a cidade e para o mundo) em pé, ambos sem dificuldade aparente.

Sua última aparição foi na quarta-feira na audiência geral, realizada virtualmente no Vaticano devido à pandemia. Lá também ele não mostrou dificuldades perceptíveis, embora esteja sentado com o público.

Reportagem de Philip Pullella; Editado por John Boyle

Nossos padrões: A Política de Confiança da Thomson Reuters.

Nicole Leitão

"Aficionado por viagens. Nerd da Internet. Estudante profissional. Comunicador. Amante de café. Organizador freelance. Aficionado orgulhoso de bacon."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *