Apelo para acabar com o uso de máscaras no transporte público

“Chega veio propor que o uso de máscaras na maioria dos locais deixe de ser obrigatório, mantenha esta obrigação apenas nas unidades de saúde ou em edifícios para idosos ou outros em situações de especial vulnerabilidade, abandone a sua utilização no transporte coletivo de passageiros, incluindo o transporte aéreo. , bem como transporte de passageiros por táxi ou TVDE”, lê-se em nota explicativa.

No projeto de lei enviado à redação, o Chega reconheceu que “as máscaras são uma ferramenta importante no combate à pandemia”, mas defendeu que “o seu uso obrigatório tem também um impacto negativo na população”, e considerou que “após um período de vacinações em massa e eventualmente algum controle sobre a pandemia”. ” é “hora de restaurar definitivamente a normalidade”.

Referindo-se ao “impacto do uso de máscaras na vida das crianças”, nomeadamente “no processo e nos resultados da aprendizagem”, o Grupo Parlamentar Chega quer também aumentar a idade máxima para o uso de máscaras de 12 anos para 15 anos.

Em nota explicativa, o partido de extrema-direita destacou ainda que o aumento das temperaturas está aumentando o “uso irregular de máscaras devido ao desconforto causado pelo calor”.

Segundo o Chega, não faz sentido que aviões, táxis ou TVDE obriguem os passageiros a usar máscaras quando nos cabeleireiros ou bancos “muitas vezes a operar no mesmo espaço ou até mais pequeno que o autocarro” não existe tal obrigação.

Fernão Teixeira

"Criador. Totalmente nerd de comida. Aspirante a entusiasta de mídia social. Especialista em Twitter. Guru de TV certificado. Propenso a ataques de apatia."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.