Beber cerveja é “bom para a saúde”, diz estudo do Porto

A semana de Portugal começou com as melhores notícias para os bebedores de cerveja. Um estudo do Porto descobriu que a cerveja “não engorda” e faz bem ao intestino.

Resumindo, a cerveja faz bem à saúde!

Say relata: “Investigadores do CINTESIS (centro de investigação em tecnologia e serviços de saúde) no Porto concluíram que a cerveja melhora a microbiótica intestinal, um fator associado a doenças crónicas muito comuns, como obesidade, diabetes e doenças cardiovasculares, está ligado”.

O estudo completo pode ser lido aqui. Foi publicado no Journal of Agricultural and Food Chemistry e incluiu também investigadores da NOVA Medical School de Lisboa – Faculdade de Ciências Médicas.

Um comunicado de imprensa disse: “Neste estudo duplo-cego, 19 homens saudáveis ​​foram divididos aleatoriamente em dois grupos para beber 11 onças fluidas de cerveja alcoólica ou não alcoólica com o jantar por 4 semanas. Os pesquisadores descobriram que o peso dos participantes, o índice de massa corporal e os marcadores séricos da saúde do coração e do metabolismo não mudaram durante o estudo. Mas no final do período de 4 semanas, ambos os grupos tiveram maior diversidade bacteriana em seu microbioma intestinal e níveis mais altos de fosfatase alcalina fecal, sugerindo uma melhora na saúde intestinal (…) garrafa de cerveja pode ser benéfica para o microbioma intestinal e a saúde intestinal dos homens, independentemente do teor alcoólico. No entanto, eles acrescentam que a cerveja sem álcool pode ser a escolha mais saudável, já que o nível mais seguro de consumo de álcool é nenhum.

O estudo também descobriu que a ingestão de cerveja “não afetou significativamente” os “biomarcadores cardiometabólicos”, como glicose, colesterol e triglicerídeos.

“Estranhamente a fosfatase alcalina, um importante biomarcador para danos no fígado, rins e ossos, diminuiu ao longo do estudo”, acrescenta o CINTESIS e destaca que o benefício da cerveja para a saúde intestinal “se mostrou independente do teor alcoólico”.

Segundo o Jornal de Notícias, “os investigadores acreditam que os efeitos benéficos da cerveja podem estar relacionados com os polifenóis presentes na bebida, muito semelhantes ao vinho tinto…”

O estudo foi liderado pelas investigadoras Ana Faria e Conceição Calhau.

natasha.donn@portugalresident.com

Fernão Teixeira

"Criador. Totalmente nerd de comida. Aspirante a entusiasta de mídia social. Especialista em Twitter. Guru de TV certificado. Propenso a ataques de apatia."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.