Surfista brasileiro ‘Mad Dog’ Freire é morto na Nazaré

O veterano surfista brasileiro Marcio Freire morreu na quinta-feira enquanto praticava surf em ondas gigantes na Nazaré, na costa central de Portugal, disseram as autoridades marítimas locais. A equipe de apoio do jet-ski conseguiu levar o homem de 47 anos para a costa, mas todas as tentativas de reanimá-lo falharam.

Freire foi um dos três surfistas brasileiros que ficaram conhecidos como os “Mad Dogs” depois de pegar a onda gigante “Jaws” no Havaí. Eles foram apresentados no documentário de 2016 Mad Dogs. Homenagens de outros surfistas chegaram ao Instagram.

“Ele surfou o dia todo com um grande sorriso no rosto. É assim que vou me lembrar dele. Lenda”, postou o colega surfista de ondas grandes Nic von Rupp. “Hoje perdemos um grande homem, um grande amigo e uma lenda do surf, Márcio Freire. Ele era uma alma muito feliz, sempre com um sorriso no rosto… Descanse em paz, meu amigo”, escreveu o fotógrafo esportivo Fred Pompermayer.

A Nazaré possui algumas das maiores ondas do mundo. Eles são ampliados por um cânion subaquático de 5 km (três milhas) de profundidade que termina na confluência do Atlântico Norte com a costa perto de uma antiga vila de pescadores. Garrett McNamara, do Havaí, colocou Nazaré no mapa em 2011, quando estabeleceu um recorde mundial para a maior onda já surfada, com 23,77 metros.

O brasileiro Rodrigo Koxa superou o recorde de McNamara em 2017, também na Nazaré, e o alemão Sebastian Steudtner voltou a bater o recorde lá em 2020, surfando ondas de 86 pés (26,21 metros).

(Esta história não foi editada pela equipe do Devdiscourse e foi gerada automaticamente a partir de um feed distribuído.)

Fernão Teixeira

"Criador. Totalmente nerd de comida. Aspirante a entusiasta de mídia social. Especialista em Twitter. Guru de TV certificado. Propenso a ataques de apatia."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *